Garantimos o melhor funcionário ou o seu dinheiro de volta!

A Stratege possui hoje uma ótima estrutura de RH com profissionais altamente capacitados para conseguir as pessoas que a sua empresa precisa para poder crescer com sustentabilidade.

Missão

Transformar sonhos de sucesso em gestão e lucro.

Equipe Multidisciplinar

Temos, em nosso quadro, profissionais com formação e especialização em diversas áreas do conhecimento, tais como: Administração, Economia, Contabilidade, Engenharia, Marketing, Estatística, Logística, Finanças, RH, Psicologia, dentre outras. Isso permite que cada levantamento, acompanhamento, implantação ou treinamento seja realizado sempre por um especialista.

sábado, 6 de fevereiro de 2016

1° DICA DE GESTÃO O QUE É UM META?

sábado, 24 de outubro de 2015

Contrate Funcionários para sua Empresa

Garantimos a contratação do melhor funcionário ou seu dinheiro de volta

Se está precisando de contratar um funcionário para sua empresa nós garantimos que conseguimos o que tem melhor no mercado ou devolvemos o seu dinheiro.

Veja a regra do negócio:
  1. Você define qual o perfil do candidato que você deseja, (podemos te ajudar caso não saiba como fazer)
  2. Nós buscamos esse profissional no mercado para você.
  3. Entregamos pelo menos 3 opções de pessoas por vaga com perfil e roteiro de entrevista para ser realizada.
  4. Após a sua aprovação do candidato nós emitimos um boleto para você pagar 7 dias depois.
  5. GARANTIA TOTAL DE 3 MESES - Caso não fique com o candidato por 3 meses, nós indicamos novos candidatos para você e terá a garantia total de mais 3 meses, até você achar realmente a pessoa que precisa para sua empresa crescer! (Você somente pagará na primeira vez)

Veja os Preços: 

Cargos Operacional - Nossos Honorários de 40% do valor do salário relativo a vaga.

Cargos Gerenciais - Nossos Honorários de 50% do valor do salário relativo a vaga.

Estagiário - R$ 150,00 com 50% de desconto por R$75,00/mês (trabalhamos como agente integrador administrando o contrato do estagiário atuando entre você, o estagiário e a instituição de ensino)



quinta-feira, 28 de maio de 2015

3°Turma - PAFLOR - PROGRAMA AVANÇADO DE FORMAÇÃO DE LIDERES ORIENTADOS PARA OS RESULTADOS





PRÓXIMA TURMA INICIA 27 DE JANEIRO 2016 
Nosso programa tem duração de 18 semanas.
A QUEM SE DESTINA?
O programa é restrito somente para pessoas que hoje estão em alguma posição de liderança. 


OBJETIVO
Nosso programa tem como objetivo formar pessoas que terão a capacidade de assumir a posição de donos e sócios na organização, pois terão as competências necessárias para fazer a empresa funcionar com crescimento.


EXPLICAÇÕES COMPLEMENTARES
Nosso programa visa a modificação nas atitudes e no desenvolvimento real das competências gerenciais e de lideranças das pessoas. Por isso, em nosso método, o aluno passa por um processo complexo de avaliação de crescimento em cada dia de treinamento. E ao final do curso receberá um certificado de participação ou de honra ao mérito, caso consiga atingir o grau máximo nas avaliações do nosso programa.


O QUE VOCÊ VAI GANHAR ALÉM DO TREINAMENTO?
Nosso programa te dará direito a um certificado de participação, apostila do curso, kit PAFLOR e caso consiga atingir o nível máximo do curso você ganhará um certificado de recomendação de garantia da sua capacidade desenvolvida no nosso programa.



Dias: Todas as Quartas-feiras a iniciar no dia 27/01/2016  

Horários: 18h às 22h 

Local: Avenida Cesário de Melo, 4195 - sala 202, Campo Grande, Rio de Janeiro.

CASO O ALUNO PERCA ALGUMA AULA TERÁ ACESSO A UM VERSÃO ONLINE DO PROGRAMA QUE SERÁ DISPONIBILIZADO ATÉ 60 DIAS APÓS O TERMINO DO PAFLOR.

Veja um Depoimento de um dos nossos primeiros alunos:


PROGRAMA DO CURSO:


MÓDULO 1 - Como falar com os seus colaboradores
(dois encontros de 4h)

- Gestão de conflitos
- Como elogiar seu colaborador e aumentar a eficiência da equipe
- Como dar feedback aos seus colaboradores
- Técnicas de negociação
- Técnicas de PNL para fazer as pessoas executarem o que você deseja
- Técnica de criação de dívida psicológica


MÓDULO 2 - Gestão da produtividade
(dois encontros de 4h)

- Planejamento do trabalho
- Como criar e implementar um sistema de metas
- Como elaborar um plano de ação eficiente
- Como melhorar as competências técnica, gerencial e de liderança


MÓDULO 3 - Técnica de solução de problemas
(um encontro de 4h)

- PDCA
- Árvore de solução de problemas
- Diagrama de espinha de peixe


MÓDULO 4 - Linguagem corporal
(um encontros de 4h)

- Noções básicas de análise de linguagem corporal no trabalho
- Como entender o que seu colaborador está pensando para sempre obter o máximo dele


MÓDULO 5 - RH prática
(um encontros de 4h)

- Como recrutar, selecionar, entrevistar e contratar um novo colaborador
- Noções básica de departamento pessoal
- Como reter um novo colaborador


MÓDULO 6 - Noções de gestão operacional
(três encontros de 4h)

- Gestão de compras
- Gestão de estoque
- Gestão financeira
- Gestão de produção


MÓDULO 7 - Liderança situacional
(um encontros de 4h)

- Como ser flexível na sua liderança
- Como modificar a liderança pelo perfil do seu colaborador


MÓDULO 8 - Análise de dados e gestão da informação
(dois encontros de 4h)

- Como elaborar relatórios
- Como montar mapas gerenciais
- Como elaborar DASHBOARD
- Gestão a partir de indicadores
- Como melhorar os resultados a partir da análise de informação


MÓDULO 9 - Gestão da qualidade
(dois encontros de 4h)

- Como melhorar a qualidade na sua empresa
- Programa de qualidade 5'S
- Gestão de processos e padronização
- Procedimento e normas como criar
- Melhoria continua como fazer


MÓDULO 10 - Treinamento e sucessão da gestão
(um encontros de 4h)

- Como treinar a equipe
- Como identificar e formar uma nova liderança


MÓDULO 11 - Aumento de vendas
(um encontros de 4h)

- Como criar uma equipe campeã de vendas
- Como fazer uma loja vender 20% em 14 dias
- Noções de layoutização e organização de loja


MÓDULO 12 - Técnicas avançadas de liderança
(um encontros de 4h)

- Regra do 20/60/20
- O que os maiores líderes sabem e podem nos ensinar
- As regras de ouro da liderança



O evento é para apenas 30 pessoas. 

O valor e forma de pagamento do programa é:
  • 12 Parcelas de R$169,90 no cartão de crédito;
  • 5 Parcelas de R$346,60 (entrada + 4 parcelas) no boleto ou cheque;
  • R$ 1.294,90 à vista (depósito bancário)









terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

2°Turma - BOOTSTRAP Programa Avançado de Formação de Empresários Direcionados para o Lucro


PRÓXIMA TURMA NO DIA 15 DE FEVEREIRO DE 2016. Nosso programa tem duração de 14 semanas.
O programa é restrito somente para empresário e empreendedores, com objetivo de formar um grupo seleto de pessoas que atingiram o sucesso em 2016.

Dias: SEGUNDAS - FEIRAS

Horários: 18h as 22h 

Local: Avenida Cesário de Melo, 4195 - sala 202, Campo Grande, Rio de Janeiro.

CASO O ALUNO PERCA ALGUMA AULA ELE TERÁ ACESSO A UM VERSÃO ONLINE DO PROGRAMA QUE SERÁ DISPONIBILIZADO ATÉ 60 DIAS APÓS O TERMINO DO BOOTSTRAP.


MÓDULO 1 - GESTÃO DE NEGÓCIOS LUCRATIVOS
(três encontros de 4h)

- O que é melhor nos negócios ser grande ou ser rápido?
- Transformando seu negócio numa empresa (profissionalização)
- Gestão baseados no modelo da Fundação Nacional da Qualidade
- Modelo MEG
- Modelo de execução militar: Como fazer dia sim e o outro também?
- Indicadores de desempenho: Como criar e como usá-los para melhorar o seu resultado?
- Processo, controles e Pessoas: Como otimizar tudo dentro da sua empresa?
- O modelo Bootstrap de gestão - MODELO DE RESULTADOS NO CURTO PRAZO


MÓDULO 2 - AUMENTO DA RECEITA
(quatro encontros de 4h)

- Estratégias de sucesso que alavancam negócios em 3 meses.
- Criação de matriz de receita e como usá-la para aumentar as vendas
- Treinamento da equipe de vendas e como aumentar as vendas dos seus atuais vendedores
- Recrutamento e seleção de vendedores: Como contratar vendedores que irão vender e ultrapassar suas metas?
- Monitoramento e avaliação da equipe de vendas: Como fazer na prática?
- Como realizar uma reunião de vendas motivadora e que traga grandes resultados?
- Técnicas de sucesso para a prospecção de novos clientes
- Técnicas de implantação de pós-vendas aumentando em mais de 20% os resultados comerciais
- Como vender mais para os atuais clientes
- Como reter os clientes e fazê-los ficarem apaixonados pela sua empresa.
- Entendendo o cliente – como criar pesquisas para entender a mente do cliente e melhorar os resultados de vendas


MÓDULO 3 - REDUÇÃO DE CUSTOS
(quatro encontros de 4h)

- Gestão de caixa e sustentabilidade financeira
- Fontes de financiamento e como usá-las de forma eficiente
- Estruturação de um sistema de gestão dos custos eficiente
- Criação de uma planejamento financeiro e orçamentário baseado na cultura bootstrap
- Metas e projeções bootstrap para resultados no curto prazo
- Técnicas de redução de custos e implantação de mudanças financeiras
- Melhores práticas de gestão financeira para empresas



MÓDULO 4 - AUMENTO DE PRODUTIVIDADE DOS FUNCIONÁRIOS
(três encontros de 4h)
- 5 Técnicas para criar equipes e alta produtividade
- Técnicas de motivação de equipe
- Hierarquia das necessidades de Maslow
- Ciclo motivacional
- Como otimizar as rotinas dos seus colaboradores
- Gestão a vista e o segredo do monitoramento contínuo
- Ciclo PDCA
- Gestão de tempo e projetos de forma eficiente
- Técnicas de recrutamento e seleção de talentos que valem a pena
- Clima Organizacional
- Empenho + Desempenho = Resultado, a equação da produtividade nas empresas




O Valor e forma de pagamento do Programa é:

- 12 x R$208,33 no cartão de crédito;

- 4 Parcelas de R$437,50 (entrada + 3 parcelas) no Boleto ou cheque;

- R$ 1.490,90 a Vista em depósito.




sábado, 26 de abril de 2014

Como fazer um bom acordo entre os sócios desde o início

A abertura de um nova empresa está sempre direcionada por um GRANDE SONHO, ou por uma grande vontade de empreender de algum dos sócios ou acionistas.



Por isso, fazer um bom acordo, com regras claras por escrito, antes de iniciar este negócio pode garantir continuidade ao longo do tempo. Desta forma, você deve antes de iniciar o negócio se preocupar com três aspectos que podem influenciar no futuro de sua nova empresa. Defina tudo isso antes da abertura. Vamos entender que aspectos são estes:


  1. Como a participação dos sócios mudam ao longo do tempo? Esse fator deve ser discutido, pois é sabido e notório que pode-se ao longo do tempo um sócio comprar a parte de outro, ou então, atuar mais que outro, e sua participação será diferente, mas isso dependerá das negociações da sociedade. Tais fatores, sendo discutidos antes da composição de uma nova sociedade podem evitar muitos problemas futuros e até dissoluções da mesma.
  2. Quem manda? Alguém deve ser a pessoa com a responsabilidade por tocar o negócio, ou então, deve haver um comitê para tomar decisões, Mas antes de criar a empresa deve ser decidido quem é a pessoa ou pessoas que tomarão a decisão final com relação aos assuntos dela. Muitas empresas deixam de existir por demorarem ou não tomarem decisões importantes para sua continuidade e sustentabilidade. É muito comum que se for uma sociedade de vários sócios trabalhando no negócio, cada um tome as decisões sobre seus devidos departamentos e quando tiver uma decisão da empresa global é tomada em reunião entre eles.
  3. Como saio do negócio? Praticamente nenhum empresário que conheci se preocupa com esse fato. "Como saio do negócio?" Pois se há regras para entrar tem que haver também regras de saída. Normalmente, não estamos preocupados com este fator ao iniciar um negócio, não achamos que algo possa dar errado. Mas, pela minha experiência como consultor em diversos negócios de vários segmentos, eventualidades acontecem e acontecerão, algo pode dar errado e, essa definição pode salvar patrimônios, relações de anos de amizade que não terminarão pelo negócio não ter funcionado.
Muitos empresários não se preocupam com as 3 perguntas que informei acima. Mas devem! Quando se abre uma empresa com alguém, está quase que casando com a pessoa. Terá um contrato dizendo o que pode e não fazer, terá conflito de interesses, terá que abrir mão de algumas coisas, terá que aprender a conviver com os defeitos da pessoa e aproveitar suas qualidades.

Vale também pensar, como ficará a empresa se algum dos sócios ficar doente ou morrer? Como ficaria a empresa para a família desta pessoa? Tudo deve ser bem esclarecido, pois depois de assinar o contrato e a empresa estiver aberta, e melhor ainda, com sucesso, as negociações ficarão sempre mais difíceis. Sei que a maioria dos empresários não se preocupa com sua gestão patrimonial/familiar, mas com as mudanças do Brasil e como muitos negócios tem crescidos mesmo no cenário atual da economia, tal aspecto deve ser pensado, visando a redução de conflitos entre os sócios ou acionistas.


Autor: Leandro Rosadas, 
Presidente da Stratege Consultoria, consultor, economista, professor, palestrante.

sexta-feira, 28 de março de 2014

Marketing na Prática para PMEs

As micros, pequenas e médias empresas representam a maioria dos empreendimentos do Brasil. E para sobreviver nesse mercado competitivo é necessário grandes investimentos para driblar a concorrência que cresce a cada dia, certo? ERRADO!


As PMEs podem ser vistas como grandes e organizadas corporações através do uso de ações estratégicas de Inbound Marketing, ou seja o “novo marketing”. Com ações dentro da web, estas empresas conseguirão atingir perfeitamente seu público gastando muito menos em comparação às ações do “velho marketing”, ou seja, anúncios, propagandas, impressos, etc. O grande diferencial da internet é que pequenas e médias empresas possuem a vantagem de implementar projetos com muito mais agilidade e capacidade de adaptação. Esse diferencial faz com que muitas dessas empresas se destaquem no meio empresarial através de cases de sucesso e ações criativas de marketing.
Com foco na web e com um planejamento adequado de Inbound Marketing sua empresa conseguirá atrair novos clientes e fidelizar, com relacionamento ainda mais próximo, os clientes já existentes.

Mas, como aumentar a presença de uma PME na web?

O Inbound Marketing é baseado em ganhar a atenção dos leads, tornando sua empresa facilmente encontrável na internet e conduzindo os consumidores para o seu site através da geração de conteúdo adequado para cada fase da venda. Os principais pilares que norteiam o “Novo marketing” são Atrair, Converter, Fechar e Encantar. Esse é o caminho pelo qual seu lead passa para se tornar efetivamente um cliente. Existem 4 elementos que podem resumir as principais ações para aumentar sua presença na web e alavancar suas vendas. São eles:

Mídias Sociais

Trace seu plano de negócios, verifique qual é o público que você realmente quer atingir, organize os assuntos de interesse do mercado, analise as informações que sua empresa tem para agregar mais conhecimentos aos seus leads. Lembre-se que o lead tem um caminho a percorrer para efetuar a compra. Por isso, é muito importante criar conteúdo para atrair (aqui podem ser assuntos em geral sobre seu mercado, notícias e temas que realmente são de interesse de seu público); converter (nesta etapa você já pode incluir seus produtos de uma forma que seu lead o veja como solucionador de problemas. Uma boa estratégia é utilizar depoimentos de clientes satisfeitos que já efetuaram a mesma compra); fechar(inclua a estória de sua empresa, momentos importantes que passaram, prêmios que conquistaram. O relacionamento próximo aqui é chave do sucesso para fidelizar este lead) e encantar (depois da venda, continue sempre presente).
Espalhe sua mensagem pelas diferentes plataformas e adeque a linguagem a cada uma delas. Com acompanhamento constante, estas ferramentas proporcionarão resultados surpreendentes à sua empresa.

E-mail Marketing

Excelente meio para você aguçar diretamente o desejo de consumo de seus clientes. E-mail marketing funciona! Estabeleça um padrão e sequência de envio. Segmente seu mailing e ofereça conteúdo diferenciado para cada público. Se a campanha deu certo nas redes sociais, faça um e-mail marketing somente sobre este conteúdo e envie aos seus contatos. Atualmente, esta ferramenta é vista como mais “íntima”, já que as mensagens da web são para o público em geral consumirem.

SEO

De NADA adianta você ter um superplanejamento de marketing para web e implementá-lo se você não utilizar as palavras-chave corretas para que os mecanismos de buscas o encontre. Analise o que está sendo procurado na internet sobre o seu mercado. Use e abuse de ferramentas gratuitas como o Google Keyword Tool (Planejador de Palavras-chave) e tenha em segundos quais as palavras mais procuradas sobre sua empresa.

Blog

92% das empresas já conseguiram clientes através do blog. É a maneira mais fácil de criar e gerenciar conteúdos de qualidade com alta possibilidade de indexação pelo Google. Faça de seu blog uma fonte de informação para que você seja descoberto e adorado pelos clientes. Para isso, entre na cabeça deles e tente imaginar por onde estão navegando ou que tipo de conteúdo estão buscando no Google. Aproveite a popularidade das redes sociais, insira uma frase impactante que deixe seu público curioso e o convide para mais informações no blog. Esta ferramenta é a opção que mais atrai para o site corporativo.

Saiba agora na PRÁTICA como algumas PMEs estão atuando na web:


MPD ENGENHARIA

Esta empresa, que está na lista das 250 que mais crescem segundo a revista Exame PME, tem presença no Facebook, Twitter, Plus e YouTube. No Facebook, ela inclui os lançamentos dos imóveis e promoções. No Plus, com linguagem perfeitamente adequada a esta plataforma, a empresa replica seu conteúdo. Os vídeos do YouTube mostram a felicidade das pessoas com a entrega de seus imóveis, o andamento das obras e, o vídeo com mais de 3.500 visualizações é sobre a Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho (ou seja, de atividades internas com seus funcionários). Há também vídeos com notícias e matérias sobre o mercado de construção civil. Aumente sua audiência através de conteúdo inteligente (e não propaganda da sua empresa) para agradar e atrair seus visitantes.

CASA DO CONSTRUTOR

A Casa do Construtor utiliza as redes sociais mais populares Facebook e Twitter para se comunicar com seus leads. Utilizam uma linguagem extremamente próxima, perfeita para atingir seu público. No Facebook, colocam posts com design chamativo e divulgam promoções, fazem homenagens nas datas comemorativas, além de incluírem o link para download da Revista Digital da empresa. Esta revista (divulgada a cada 2 meses) tem dicas e notícias dos franqueados das empresas, história da empresa, importância do atendimento ao cliente e novidades no setor de segurança na construção civil. Além dessas ferramentas, a empresa também tem um blog, onde detalha os conteúdos das redes sociais, divulga as matérias da empresa na imprensa, sempre com link ao site corporativo.

KLIN ARTIGOS INFANTIS

Esta empresa encanta seu público-alvo: as mamães! Presente em diversas plataformas como Facebook, YouTube, Orkut, Twitter e Blog, a Klin lança aplicativos como descobrir o número exato do pé de seu filho, mimos diferentes para seu filhote, dicas de educação, fotos fofíssimas de bebês e jogos interativos fazem parte das estratégias online da empresa. Todas as postagens incluem o link direto ao blog, que contém mais detalhes e imagens sobre o assunto. O blog está separado pelas categorias: “Dicas do Pediatra”, “Dicas da Psicóloga”, “Dicas da Nutricionista” e “Site da Klin”. Excelente case de sucesso!

FORNO DE MINAS

Dentro do site da empresa, logo na home, tem um bom destaque nas “Dicas” do Forno de Minas. “Conheça um pouco de nossa história”, “Veja o modo de preparo do waffle” e “Veja o modo ideal para preparo de nossos pães de queijo” mostram, em vídeo, passo a passo dessas dicas. No Facebook, a empresa utiliza imagens que dão água na boca para atrair seu público e inserem seus produtos para homenagear datas comemorativas. No site, colocam as matérias da Forno de Minas na imprensa e também receitas diferenciadas utilizando seus produtos. Incrível como sentimos o cheirinho de pão de queijo ao navegar em suas estratégias!

Mais dicas: experimente dar um presente ao invés de fechar uma venda imediatamente. É uma tática efetiva de persuasão baseada no gatilho mental da reciprocidade. Ofereça amostra grátis de 1 mês, por exemplo. Fidelize seu cliente até mesmo antes do fechamento da compra. Quer mais? Invista em depoimentos! Aumente as taxas de conversão para seu site e futuramente de suas vendas evidenciando a satisfação de alguém que já é seu parceiro. Funciona e muito!
O momento é digital e do crescimento das micros, pequenas e grandes empresas. Tenha em mente que utilizar as estratégias do Inbound Marketing você gastará pouco e seu retorno será surpreendente! Lembre-se de organizar, planejar e, principalmente, monitorar suas ações para garantir o sucesso de seu negócio na plataforma online.

Por Tatiana L. Apolinário. Publicitária, com MBA em Marketing. Atualmente, é coordenadora/redatora da Momento Marketing e trabalha como redatora frellancer. E-mail: tati_apolinario@yahoo.com.br – blog pessoal: http://taticomunica.wordpress.com

Fonte: vitamina publicitária

terça-feira, 25 de março de 2014

Como saber se um colaborador tem vínculo empregatício com minha empresa?

Todo empreendedor precisa saber o que define o vínculo empregatício para evitar irregularidades e se prevenir contra ações, tendo informações organizadas e sempre à mão.
Para fazer uma boa administração do seu negócio, o empreendedor precisa estar atento aos detalhes da legislação para evitar problemas no futuro. Quando se fala de aspectos trabalhistas, mesmo seguindo a lei, nunca se sabe se algum ex-funcionário entrará na justiça contra sua empresa. Por isso, é importante entender os limites dos direitos dos seus empregados e sempre respeitá-los, agindo preventivamente para evitar que ocorram ações trabalhistas.
Valério Dornelles, fundador da Tecno Logys, empresa do setor de construção civil, passou pelo desafio de fechar uma área inteira da empresa. Sua preocupação era que isso aumentasse muito o número de processos trabalhistas, já que envolveria demitir mais de 400 funcionários. Felizmente, eles acabaram não tendo muitas ações e Valério acredita que isso aconteceu porque na empresa, eles sempre procuraram cumprir com as condições que prometem ao contratar um funcionário. “Essa sempre foi uma preocupação nossa e eu acho que isso por si só já desestimula os funcionários a procurarem a justiça”.
O empreendedor precisa ter em mente que “o que estimula o colaborador a ingressar com um processo trabalhista é quando ele se sente lesado. Muitas vezes até por falta de comunicação”, mas que, “se ele acha que teve alguma coisa errada dentro daquilo que foi combinado”, ele é estimulado a fazer uma ação contra sua empresa. Por isso, ele recomenta “cumprir com aquilo que você promete” e, principalmente, “ter responsabilidade legal”.
Para você entender sua responsabilidade legal, o ponto de partida é entender como é constituído, pela lei, o vínculo empregatício. Segundo a CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) empregado é “toda pessoa física que prestar serviços de natureza não eventual a empregador, sob a dependência deste e mediante 
salário. Ou seja, são 4 os elementos que constituem vínculo empregatício do ponto de vista do direito:
(1) pessoalidade: a pessoa física contratada, e somente ela, poderá realizar o trabalho;
(2) frequência: deve ser frequente (por isso os autônomos não possuem vínculo empregatício, pois é um serviço prestado de forma eventual);
(3) subordinação jurídica: significa que o empregado está à disposição de um chefe;
(4) onerosidade: existência de um salário.

É importante que o empreendedor tenha em mente que quando ele contrata um funcionário pelo regime celetista, todos os 4 elementos precisam estar presentes. Caso contrário, abre-se uma brecha para ações trabalhistas. Inversamente, se a contratação não foi por CLT, mas há a presença 
desses elementos, também há espaço para ações trabalhistas. Esse é o caso, por exemplo, de terceirizações irregulares.
Pode parecer óbvio, mas em muitos casos isso não é tão evidente e a justiça acaba favorecendo a pessoa que entrou com a ação contra a sua empresa mesmo que você não tenha tido a intenção de criar um vínculo irregular. Isso porque, em direito, existe a chamada primazia da realidade, que favorece os fatos. Isto é, quando há conflitos judiciais, se for provado que certa situação envolveu os 4 elementos da CLT, o trabalhador ganha a ação.
O empreendedor também precisa considerar que uma característica da Justiça do Trabalho brasileira é que o risco de levar um caso para seu julgamento é muito baixo. Isso significa que é muito fácil para um funcionário recorrer e, mesmo que ele esteja errado, pode ser que ainda valha a pena comprar a briga. Por isso, como empreendedor, você deve estar preparado para eventuais ações, inclusive as que não nascem de uma situação irregular.
Nesses casos, Valério recomenda: “muitas vezes diante de um caso, você precisa ter um histórico [de documentos] bem detalhado; precisa ter os documentos todos bem preparados”. Isso, porque pode acontecer que “de uma forma que não foi justa, por falta de organização você acaba perdendo um processo trabalhista”. Por isso, a Tecno Logys tem a estratégia de “trabalhar de forma preventiva. É justamente ter um apoio jurídico voltado para você não ter ações trabalhistas”. Assim, sua dica principal para o empreendedor é “estar preparado com a parte de documentação e não trabalhar dentro da cultura de fazer acordo, de fazer acertos pontuais”, ou seja, “organização de um lado e respeitar a lei do outro”.
Você também precisa conhecer os limites do direito dos seus colaboradores ao fazer a gestão da sua empresa. Os direitos do trabalhador brasileiro reunidos na CLT formam uma lista que é uma das mais extensas do mundo. Isso é uma proteção ao trabalhador contra condições de trabalho abusiva que sim, ainda existem. Mas por outro lado, isso também traz custos altos para o empreendedor, especialmente quando seu negócio ainda é pequeno. Há muitas críticas de ambos os lados em relação à extensão do contrato individual do trabalhador brasileiro. Mas críticas à parte, o mais importante para o empreendedor é que isso significa que ele precisa estar atento para seguir a legislação da forma certa e sempre ter todas as informações organizadas e à mão para eventuais ações judiciais. Lembre-se sempre de conversar com seu advogado e evitar pegar atalhos quando o assunto são aspectos legais.
Por Manuela Malheiros da equipe de Educação Empreendedora da Endeavor Brasil.
FONTE: ENDEAVOR

segunda-feira, 24 de março de 2014

25 termos que todo empreendedor precisa saber

Cada indústria tem sua lista de jargões. No mundo do empreendedorismo são vários os termos que você vai encontrar pela frente ao longo de sua jornada. Como empreendedor, é importante que você esteja familiarizado com eles. Conheça uma lista com 25 termos que todo empreendedor precisa saber:

Aceleradora
É o nome 'moderno' para as incubadoras. Enquanto as incubadoras estão mais ligadas a universidades e a projetos governamentais, as aceleradoras são financiadas com capital privado e apoiam startups, empresas de alto potencial de crescimento. A aceleração pode incluir apoio financeiro, mas está baseada principalmente no suporte à criação e ao desenvolvimento do negócio, com sessões de coach e mentoring durante um período.
Break-even
Em português, um 'ponto de equilíbrio'. É quando os custos da empresa são iguais às suas receitas. Como tudo que a empresa recebe paga somente as despesas, o lucro (ou resultado do período), acaba sendo 0, nesse caso.
Capital de giro
São os recursos financeiros utilizados para cobrir os custos do dia a dia da empresa e para sustentá-la entre o pagamento de despesas e o recebimento da receita de clientes.
Captação de recursos
Obter investimentos, o que pode ser feito por meio de empréstimos bancários, agências de fomento, fundos de investimentos ou investidores-anjos.
Co-working
Espaço de trabalho compartilhado por diversas empresas, que passam a poder se relacionar e a trocar conhecimentos.
Crowdfunding
Obtenção de capital através de financiamento coletivo, em geral de pessoas físicas interessadas na iniciativa. Existem plataformas on-line especializadas nisso.
Crowdsourcing
Forma de conseguir serviços/ajuda de forma colaborativa para geração de conteúdos, solução de problemas, desenvolvimento de novas tecnologias, geração de fluxo de informação e afins.
Early stage
São consideradas empresas em early stage (estágio inicial) as que possuem até três anos de existência.
Elevador pitch
Apresentação da ideia do negócio em aproximadamente 30 segundos (o tempo que uma pessoa passaria no elevador).
Empreendedorismo corporativo ou Intraempreendedorismo
Significa empreender dentro da organização na qual se trabalha. O intraempreendedor enxerga nos problemas do dia a dia oportunidades de crescimento para a empresa, sendo capaz de inovar sistêmica e constantemente. Descubra como implementar uma cultura intraempreendedora em sua empresa no curso online da Endeavor sobre Cultura.
Empreendedorismo social
O empreendedor social cria negócios com fins lucrativos, mas que propõem soluções inovadoras para problemas sociais ou ambientais, como lixo, educação e saúde. Ele está focado em mobilizar pessoas e trabalhar por uma causa para realizar verdadeiras transformações na sociedade.
Escalabilidade
Capacidade de replicar o produto/serviço com facilidade atendendo a um grande público ou abrangendo um grande mercado consumidor. Aprenda a escalar o seu negócio para se tornar um empreendedor de alto impacto no curso online da Endeavor sobre como Escalar e Inovar.
Incubadora
As incubadoras têm um perfil mais adequado para quem precisa de tempo e muito conhecimento para estruturar seu negócio. Depende de subsídios governamentais e provavelmente vai precisar de uma quantidade relativamente grande de investimentos para acontecer.
Investidor-anjo
Os angels são profissionais experientes que têm capital disponível para investir em novos empreendimentos. Em troca desse capital, esperam um percentual da empresa investida.
MEI
Sigla para 'Micro Empreendedor Individual', é a pessoa que trabalha por conta própria e se legaliza como empresário.
Mergers and Acquisitions (M&A)
Termo em inglês para 'Fusões e Aquisições' (abreviado M&A), é tanto um aspecto da estratégia corporativa e finanças corporativas quanto compra, venda, divisão e combinação de diferentes empresas.
Networking
Ter ou estabelecer uma rede de contatos. 'Fazer networking', como é empregado, costuma ser uma ótima forma de ampliar a qualidade de seus relacionamentos e transformá-los em benefício mútuo no meio profissional.
PME
É a sigla para pequenas e médias empresas. Uma pequena empresa possui de dez a 49 funcionários. Já uma empresa de médio porte possui entre 50 e 249 funcionários.
ROI
Sigla da tradução de 'Retorno sobre Investimento', corresponde a um percentual da quantidade de dinheiro ganho em relação à quantidade de dinheiro investido.
Seed capital
Capital 'semente', aquele capital que se capta quando o negócio está em sua fase inicial, para que ele possa dar seus primeiros passos no mercado.
Spin-off
Criação de uma nova empresa de produtos ou serviços inovadores, criados inicialmente a partir de um projeto em uma 'empresa-mãe'. Geralmente, os empreendedores do novo negócio trabalharam antes no desenvolvimento desse projeto na empresa-mãe, que gerou o spin-off.
Stakeholders
Stakeholders são todos os impactados pelo negócio, sejam eles sócios, acionistas, funcionários, clientes ou segmentos da sociedade.
Startups
Uma empresa projetada desde o início para ser grande! Eric Ries, autor do livro 'Lean startup', define startup como 'um grupo de pessoas à procura de um modelo de negócios repetível e escalável, trabalhando em condições de extrema incerteza'.
Validação
Ter alguém validando sua ideia, ou seja, se tornando um cliente, usuário, ou estando engajado de qualquer forma ativa em seu negócio, é o sinal verde de que ele pode dar certo. Mas a validação é um exercício constante, um processo que exige flexibilidade, agilidade e resiliência para recomeçar diversas vezes e não desistir.
VC (Venture Capital)
Traduzido como 'capital de risco', os VCs apoiam empresas de pequeno e médio porte já estabelecidas e com potencial de crescimento. Com duração média de 5 a 7 anos, os recursos investidos financiam as primeiras expansões, levando o negócio a novos patamares no mercado.

FONTE: ENDEAVOR