sábado, 15 de setembro de 2012

Tipos de Linguagem que as Pessoas usam




Para se obter maior profundidade no estudo da linguagem e entender o modo como as pessoas de certos canais (visual, auditivo e cinestésico) respiram, gesticulam e falam, resolvemos descrever as linguagens separadamente.

Vale ressaltar que as pessoas tendem a escolhe um tipo de linguagem para usar na maior parte do tempo mais pode variar entre eles dependendo da situação aonde esteja inserida.



Linguagem Visual
As palavras que as pessoas usam dão fortes pistas acerca do sistema de representação que preferem. Por exemplo, uma pessoa cujo sistema visual é desenvolvido poderia dizer: “gostaria de ter uma visão mais clara desse projeto. A imagem que eu tenho em mente é difusa demais para que eu possa tomar uma decisão.” O termo para essas palavras de base sensorial, é “predicados”. No jargão cotidiano da administração há certas palavras de base sensorial, ou predicados, que entregam o sistema preferido da pessoa – tais como “ter uma perspectiva do problema”, ou “ver o andamento do projeto.” Aqui vão alguns outros exemplos dos predicados visuais que uma pessoa visualmente orientada normalmente usa:

“Temos uma projeção do futuro”         “É uma idéia brilhante”
“Deixe visualizar isso”                        “Não está claro de jeito algum”
“Isso se mostra promissor”                 “Deixe-me revelar o plano”

As pessoas cuja orientação é visual tendem a centrar sua respiração no alto do tórax. Essa respiração é mais leve e rápida do que a dos auditivos e cinestésicas. Muitas técnicas de PNL se baseiam no sistema visual porque, para a maioria das pessoas, é o sistema mais fácil de trabalhar para gerar mudanças no nível pessoal. Outras pessoas podem apresentar dificuldades de formar imagens em sua mente. Se você se enquadra no grupo cujo sistema visual é pouco desenvolvido, vai ver que combinar os atributos associados ao pensamento visual vai ajudá-lo a construir imagens visuais mais ricas.
  Quando as pessoas pensam visualmente, fazem gesto para cima com a cabeça, braços e mãos. Veja as fotos ou pinturas que retratam qualquer visionário famoso e fatalmente concluirá que, na maioria delas, eles fazem algum tipo de gesto para cima.
Gestos visuais podem ser, por exemplo, movimentos exagerados dos braços, cabeça e corpo – ou também movimentos discretos, como dedos apontados para cima. O pensamento visual possui também algumas características vocais distintas. Quando uma pessoa está pensando no modo visual, tende a falar rapidamente, para acompanhar todas as imagens que sua mente está criando. E seu tom de voz é alto, em comparação aos das pessoas auditivas ou cinestésicas.



Linguagem Auditiva
Eis alguns exemplos de predicados auditivos encontrados em frases muito usadas:

“Eu estou te ouvindo”                                     “você pode amplificar a sua declaração”
“Deixe que eu sintonize com a idéia”       “Isso é música para os meus ouvidos”
“Isso me soa familiar”                                    “Ele está fora de sintonia”
“Descreva para mim”                                     “Diga palavra por palavra”
“Sou todo ouvidos”                                        “Estamos na mesma freqüência”
“Silêncio”                                                           “Por assim dizer...”

A respiração auditiva expande toda a área do tórax. A cabeça em geral está em uma posição equilibrada, ou às vezes um pouco caída para um lado, como se a pessoa estivesse ouvindo alguma coisa. Os gestos incluem tocar as orelhas ou, de maneira mais geral, fazer movimentos ritmos com o corpo inteiro ou parte. Balançar-se ritmicamente com ambos dos pés é uma característica do pensamento auditivo. A voz é normalmente bem rica, com boa variação tonal e bastante ressonância.

Linguagem Cinestésica
Veja a seguir alguns exemplos de predicados cinestésicas contidas em frases muito comuns:

“Gosto dessa sensação”                           “tenha calma”
“Comece do zero”                                      “Dá pra sentir a pressão”
“Contorne os problemas”                       “É baseado em provas concretas”
“Entrarei em contato com você”        “Foi uma discussão acalorada”
“Inteire-se isso”                                         Insista”
“Consegue captar a idéia”                      “Precisamos avançar nisso”

Quando estão pensando cinestesicamente, a pessoa respirou mais profundamente e bem mais baixa no abdômen, em comparação a respiração visual e auditiva. Os gestos em geral estão intimamente ligados à palavra, ainda que quase sempre limitados à parte inferior do corpo. A cabeça normalmente está inclinada para baixo, em ângulo, e o tom da voz é mais profundo. O tom da fala é mais baixo que o dos visuais e auditivos. Os Cinestésicos fazem pausas freqüentes, para verificar como se sentem em relação ao que estão dizendo e ao que querem dizer.

Autor:
Leandro Rosadas é Diretor Executivo da Stratege Consultoria
leandro@stratege.com.br

0 comentários: