sábado, 29 de abril de 2017

Três passos fundamentais para abordar um suspeito de furto

Abordar um suspeito de furto é uma faca de dois gumes. Pode tanto prevenir perdas como culminar numa ação judicial por danos morais. A princípio, a abordagem não pode ter caráter intuitivo, ser realizada por amadores ou pessoal despreparado. O artigo 5° da Constituição Federal, em seu inciso X, consta:

“São invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurado o direito a indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação.”

Hoje, mais da metade dos pequenos furtos no varejo tem como objetivo a revenda. Estão entre os produtos mais visados: Bebidas alcoólicas, lâminas de barbear, protetores solares, produtos sazonais, carnes nobres e produtos para saúde, higiene e beleza. Diante dessa situação, a prevenção de perdas é o melhor caminho para que a lucratividade da empresa não seja afetada por abordagens mal realizadas. Para abordar um suspeito de furto com sucesso, confira abaixo os três passos fundamentais:



1° Passo: Ocultar/Apropriar (Ver onde escondeu)

No primeiro passo, é fundamental ter a certeza da ocultação do produto. Veja se o possível furtante colocou o produto em alguma sacola, no bolso ou em outro lugar que não seja facilmente visível.



2° Passo: Posse continuada (Não perca o furtante de vista)

Como sempre é discutido nos fóruns e grupos de prevenção, esse é o momento primordial para a tomada de decisão. O funcionário responsável deverá acompanhar pelo CFTV, com o apoio de um profissional no piso de loja, todos os passos do furtante. Qualquer desvio de atenção e o mesmo poderá descartar o produto no meio da loja sem que os funcionários percebam.

É fundamental, nesse momento, realizar abordar um suspeito de furto de maneira preventiva, que pode ser oferecendo uma cestinha da loja ou carrinho, como no exemplo abaixo:

Exemplo 1: “Bom dia, senhor, meu nome é João. O local onde colocou o produto não é o adequado, o senhor aceitaria uma cestinha para acomodar melhor o produto?”

Exemplo 2: “Bom dia, senhor, meu nome é João. Nosso sistema de vigilância nos informou que o senhor colocou um produto em local não adequado. Aceitaria uma cestinha para melhor acomodá-lo? Esse produto pode estourar e machucá-lo.”

Existem quadrilhas especializadas em mover ações de danos morais graças a nossa falta de treinamento ao abordar um suspeito de furto. Eles fingem roubar e acabam gerando perdas muito maiores.



3° Passo: Abordagem reativa (Somente após a saída da loja)

Não esqueça que você deverá ter sempre uma pessoa na saída da loja preparada para uma abordagem reativa. Nestes casos, peça para que a pessoa verifique se não esqueceu de pagar por algum produto. Caso ele tente causar algum transtorno, saia de imediato da frente da loja e siga com ele para um local reservado. Lembrando que este local não pode ser fechado e a abordagem deverá ser realizada por uma pessoa do mesmo sexo do suspeito.

No local reservado, tenha sempre uma testemunha. Não deixe nenhum objeto cortante próximo ou no local e não toque no suspeito de furto. Caso ele não queira retirar o produto da bolsa ou do local onde o colocou, chame imediatamente a polícia.

É fundamental ter a certeza de que o furtante estará com o produto no momento da abordagem policial. Caso contrário, você que terá grandes problemas. Também não aceite que o furtante pague pelo produto após sair do local reservado. Ele poderá alegar que foi obrigado a pagar pelo produto. Portanto, se ele quiser pagar, só aceite enquanto estiver na frente da loja. Caso ele já tenha ido para o local reservado, jamais aceite pelo pagamento do produto.



0 comentários: